6 de abr de 2007

PROCURA-SE UM AMIGO



Procura-se um amigo

Não precisa ser homem, basta ser humano, basta ter sentimentos, basta ter coração.


Precisa saber falar e calar, sobretudo saber ouvir.


Tem que gostar de poesia, de madrugada, de pássaro, de sol, da lua, do canto, dos ventos e das canções da brisa.


Deve ter amor, um grande amor por alguém, ou então sentir falta de não ter esse amor..


Deve amar o próximo e respeitar a dor que os passantes levam consigo.


Deve guardar segredo sem se sacrificar.

Não é preciso que seja de primeira mão, nem é imprescindível que seja de segunda mão.


Pode já ter sido enganado, pois todos os amigos são enganados.


Não é preciso que seja puro, nem que seja todo impuro, mas não deve ser vulgar.


Deve ter um ideal e medo de perdê-lo e, no caso de assim não ser, deve sentir o grande vácuo que isso deixa.


Tem que ter ressonâncias humanas, seu principal objetivo deve ser o de amigo.


Deve sentir pena das pessoa tristes e compreender o imenso vazio dos solitários.


Deve gostar de crianças e lastimar as que não puderam nascer.

Procura-se um amigo para gostar dos mesmos gostos, que se comova, quando chamado de amigo.


Que saiba conversar de coisas simples, de orvalhos, de grandes chuvas e das recordações de infância.


Precisa-se de um amigo para não se enlouquecer, para contar o que se viu de belo e triste durante o dia, dos anseios e das realizações, dos sonhos e da realidade.


Deve gostar de ruas desertas, de poças de água e de caminhos molhados, de beira de estrada, de mato depois da chuva, de se deitar no capim.

Precisa-se de um amigo que diga que vale a pena viver, não porque a vida é bela, mas porque já se tem um amigo.


Precisa-se de um amigo para se parar de chorar.


Para não se viver debruçado no passado em busca de memórias perdidas.


Que nos bata nos ombros sorrindo ou chorando, mas que nos chame de amigo, para ter-se a consciência de que ainda se vive.

Vinicius de Moraes


_ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ _ __


A friend is sought 
 
He doesn't need to be man, human being is enough, it is enough to have feelings, it is enough to have heart.  
 
He needs to know to speak and to silence, above all to know to hear.  
 
He has to like of poetry, at dawn, of bird, of sun, of the moon, of the song, of the winds and of the songs of the breeze.  
 
He should have love, a great love for somebody, or then to feel lack of not having that love..  
 
He should love the neighbor and to respect the pain that the passer-bys take with itself.  
 
He should keep secret without sacrificing.  
 
It is not necessary that it is of first hand, nor it is indispensable that it is second-hand.  
 
It might already have been wrong, because all of the friends are wrong.  
 
It is not necessary that it is pure, nor that it is all impure, but it should not be vulgar.  
 
He should be an ideal and afraid of losing and, in the case of like this not to be, it should feel the great vacuum that that leaves.  
 
He has to have human resonances, his main objective should be it of friend.  
 
He should feel the sad person's feather and to understand the immense emptiness of the solitaries.  
 
It should like children and to deplore the ones that could not be born.  
 
A friend is sought to like of the same tastes, that it is moved, when friend's call.  
 
That he knows how to talk of simple things, of dews, of great rains and of the memories of childhood.  
 
He needs  a friend for not going mad, to count what saw her of beautiful and sad during the day, of the longings and of the accomplishments, of the dreams and of the reality.  
 
He should like deserted streets, of puddles of water and of wet roads, of highway edge, of bush after the rain, of lying down in the grass.  
 
One needs of a friend that says that it is worthwhile to live, no because the life is beautiful, but because already a friend is had.  
 
Her of a friend needs to stop crying.  
 
For  not to live leaned over in the past in search of lost memoirs.  
 
That in the gown in the shoulders smiling or crying, but that calls us of friend, to have the conscience that  still lives. 
 
Vinícius of Moraes 

4 comentários:

  1. Linda a mensagem, posso ser sua amiga?

    Feliz Páscoa

    ResponderExcluir
  2. Não só pode, como deve.
    Vou lhe adicionar, ok?
    E obrigada por ser minha amiga.

    Uma Feliz Páscoa pra vc também.
    Bjs

    ResponderExcluir
  3. Muito bela mensagem, Lecir.
    Beijos a ti

    El

    ResponderExcluir
  4. Oi, amiga.
    Está tudo bem com vc?
    Ela é muito linda mesmo.
    Traz-nos muitos ensinamentos.

    Uma ótima sexta pra vc e feliz páscoa.
    bjsss

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar. Volte sempre!