28 de jun de 2007

O MILAGRE DA VIDA


O Milagre da Vida

Como qualquer mãe, quando Karen soube que um bebê estava a caminho, fez todo o possível para ajudar o seu outro filho, Michael, com três anos de idade, a se preparar para a chegada.

Os exames mostraram que era uma menina, e todos os dias Michael cantava perto da barriga de sua mãe.
Ele já amava a sua irmãzinha antes mesmo dela nascer.
A gravidez se desenvolveu normalmente. No tempo certo, vieram as contrações.
Primeiro, a cada cinco minutos; depois a cada três; então, a cada minuto uma contração.
Entretanto, surgiram algumas complicações e o trabalho de parto de Karen demorou horas.
Todos discutiam a necessidade provável de uma cesariana.
Até que, enfim, depois de muito tempo, a irmãzinha de Michael nasceu.
Só que ela estava muito mal.
Com a sirene no último volume, a ambulância levou a recém-nascida para a UTI neonatal do Hospital Saint Mary.

Os dias passaram. A menininha piorava. O médico disse aos pais:
"Preparem-se para o pior. Há poucas esperanças".
Karen e seu marido começaram, então, os preparativos para o funeral.
Alguns dias antes estavam arrumando o quarto para esperar pelo novo bebê.
Hoje, os planos eram outros.

Enquanto isso, Michael todos os dias pedia aos pais que o levassem para conhecer a sua irmãzinha.
"Eu quero cantar pra ela", ele dizia.
A segunda semana de UTI entrou e esperava-se que o bebê não sobrevivesse até o final dela.
Michael continuava insistindo com seus pais para que o deixassem cantar para sua irmã, mas crianças não eram permitidas na UTI.
Entretanto, Karen decidiu.
Ela levaria Michael ao hospital de qualquer jeito.
Ele ainda não tinha visto a irmã e, se não fosse hoje, talvez não a visse viva.

Ela vestiu Michael com uma roupa um pouco maior, para disfarçar a idade, e rumou para o hospital.
A enfermeira não permitiu que ele entrasse e exigiu que ela o retirasse dali.
Mas Karen insistiu: "Ele não irá embora até que veja a sua irmãzinha!"
Então ela levou Michael até a incubadora.
Ele olhou para aquela trouxinha de gente que perdia a batalha pela vida.
Depois de alguns segundos olhando, ele começou a cantar, com sua voz pequenininha:

"Você é o meu sol, o meu único sol.
Você me deixa feliz mesmo quando o céu está escuro..." (Sunshine)

Nesse momento, o bebê pareceu reagir.
A pulsação começou a baixar e se estabilizou.
Karen encorajou Michael a continuar cantando.
"Você não sabe, querida, quanto eu te amo. Por favor, não leve o meu sol embora..."
Enquanto Michael cantava, a respiração difícil do bebe foi se tornando suave.
"Continue,querido!", pediu Karen, emocionada.
"Outra noite, querida, eu sonhei que você estava em meus braços...
" O bebê começou a relaxar. "Cante mais um pouco, Michael.
" A enfermeira começou a chorar.
"Você é o meu sol,o meu único sol.
Você me deixa feliz mesmo quando o céu está escuro...Por favor, não leve o meu sol embora..."
No dia seguinte, a irmã de Michael já tinha se recuperado e em poucos dias foi para casa.

O Woman's Day Magazine chamou essa história de O milagre da canção de um irmão. Os médicos chamaram simplesmente de milagre.
Karen chamou de milagre do amor de Deus. Nós estamos chamando de O Milagre da Vida...

NUNCA ABANDONE AQUELE QUE VOCÊ AMA.

O AMOR É INCRIVELMENTE PODEROSO.
AME ACIMA DE QUALQUER COISA.

ORE,
CANTE...

E NÃO SE ESQUEÇA... SORRIA !!!

O QUE É O AMOR?


O Amor

O que é o amor?
Numa sala de aula haviam várias crianças. Quando uma delas perguntou à professora:

- Professora, o que é o amor?
A professora sentiu que a criança merecia uma resposta à altura da pergunta inteligente que fizera. Como já estava na hora do recreio, pediu para que cada aluno desse uma volta pelo pátio da escola e que trouxesse o que mais despertasse nele o sentimento de amor.

As crianças saíram apressadas e ao voltarem a professora disse:
- Quero que cada um mostre o que trouxe consigo.
A primeira criança disse:

- Eu trouxe esta flor, não é linda?
A segunda criança falou:
- Eu trouxe esta borboleta. Veja o colorido de suas asas, vou colocá-la em minha coleção.
A terceira criança completou:
- Eu trouxe este filhote de passarinho. Ele havia caído do ninho junto com outro irmão. Não é uma gracinha?

E assim as crianças foram se colocando. Terminada a exposição a professora notou que havia uma criança que tinha ficado quieta o tempo todo.
Ela estava vermelha de vergonha, pois nada havia trazido. A professora se dirigiu a ela e perguntou:
- Meu bem, porque você nada trouxe?

E a criança timidamente respondeu:
- Desculpe professora. Vi a flor e senti o seu perfume, pensei em arrancá-la, mas preferi deixá-la para que seu perfume exalasse por mais tempo. Vi também a borboleta, leve, colorida! Ela parecia tão feliz que não tive coragem de aprisioná-la.

Vi também o passarinho caído entre as folhas, mas ao subir na árvore notei o olhar triste de sua mãe e preferi devolvê-lo ao ninho.

Portanto professora, trago comigo o perfume da flor, a sensação de liberdade da borboleta e a gratidão que senti nos olhos da mãe do passarinho. Como posso mostrar o que trouxe?

A professora agradeceu a criança e lhe deu nota máxima, pois ela fora a única que percebera que só podemos trazer o amor no coração e não em nada físico".

Nós , homens e mulheres somos como aquelas crianças temos que levar vantagem em tudo , não importa a dor que ou a quem causamos , sejam nos negócios , no super mercado , com um vizinho , no trânsito ,
buscamos sempre a nota máxima da esperteza e da .... "EU FIZ , EU ACONTECI , EU , EU , EU...." .

Lembre-se que Deus lhe deu o mais puro dos sentimentos e o mais nobre de todos os dons , tire a nota máxima na escola da vida , aos olhos dEle . Jesus um dia falou ... "em verdade vos digo que quem não
receber o reino de Deus como criança , de maneira nenhuma entrará nele" (Mc 10:15)

A FLOR DA HONESTIDADE


A flor da honestidade

Conta-se que por volta do ano 250 a.c, na China antiga, um príncipe da região norte do país, estava às vésperas de ser coroado imperador, mas, de acordo  com a lei, ele deveria se casar.

Sabendo disso, ele resolveu fazer uma "disputa" entre as moças da corte ou quem quer que se achasse digna de sua proposta. No dia seguinte, o príncipe anunciou que receberia, numa celebração especial, todas as pretendentes e lançaria um desafio. Uma velha senhora, serva do palácio há muitos anos, ouvindo os comentários sobre os preparativos, sentiu uma leve tristeza, pois sabia que sua jovem filha  nutria um sentimento de profundo amor pelo príncipe. Ao chegar em casa e relatar o fato à jovem, espantou-se ao saber que ela pretendia ir à celebração, e indagou incrédula :

- Minha filha, o que você fará lá? Estarão presentes todas as mais belas ricas  moças da corte. Tire esta idéia insensata da cabeça, eu sei que você deve estar sofrendo, mas não torne o sofrimento uma loucura.
E a filha respondeu :

- Não, querida mãe, não estou sofrendo e muito menos louca, eu sei que jamais  poderei ser a escolhida, mas é minha oportunidade de ficar pelo menos alguns  momentos perto do príncipe, isto já me torna feliz.
À noite, a jovem chegou ao palácio. Lá estavam, de fato, todas as mais belas moças, com as mais belas roupas, com as mais belas jóias e com as mais determinadas intenções. Então, finalmente, o príncipe anunciou o desafio :

- Darei a cada uma de vocês, uma semente. Aquela que, dentro de seis meses, me trouxer a mais bela flor, será escolhida minha esposa e futura imperatriz da China.
A proposta do príncipe não fugiu às profundas tradições daquele povo, que valorizava muito a especialidade de "cultivar" algo, sejam costumes, amizades, relacionamentos etc... O tempo passou e a doce jovem, como não tinha muita habilidade nas artes da jardinagem, cuidava com muita paciência e ternura a sua semente, pois sabia que  se a beleza da flor surgisse na mesma extensão de seu amor, ela não precisava se
preocupar com o resultado.
Passaram-se três meses e nada surgiu. A jovem tudo tentara, usara de todos os métodos que conhecia, mas nada havia nascido. Dia após dia ela percebia cada vez  mais longe o seu sonho, mas cada vez mais profundo o seu amor. Por fim, os seis meses haviam passado e nada havia brotado. Consciente do seu esforço e dedicação a moça comunicou a sua mãe que,independente das circunstâncias retornaria ao palácio, na data e hora combinadas, pois não pretendia nada além de mais alguns momentos na companhia do príncipe. Na hora marcada estava lá, com seu vaso vazio, bem como todas as outras pretendentes, cada uma com uma flor mais bela do que a outra, das mais variadas formas e cores. Ela estava admirada, nunca havia presenciado tão bela cena. Finalmente chega o momento esperado e o príncipe observa cada uma das pretendentes com muito cuidado e atenção. Após passar por todas, uma a uma, ele anuncia o resultado e indica a bela jovem como sua futura esposa. As pessoas presentes tiveram  as mais inesperadas reações. Ninguém compreendeu porque ele havia escolhido justamente aquela que nada havia cultivado. Então, calmamente o príncipe  esclareceu:

- Esta foi a única que cultivou a flor que a tornou digna de se tornar uma imperatriz. A flor da honestidade, pois todas as sementes que entreguei eram estéreis.

A honestidade é como uma flor tecida em fios de luz, que ilumina quem a  cultiva e espalha claridade ao redor
- Que esta nos sirva de lição e independente de tudo e todas as situações vergonhosas que nos rodeiam , possamos ser luz para aqueles que nos cercam .



11 de jun de 2007

MOZILLA DIVULGA NOVIDADES DO FIREFOX 3

Mozilla divulga novidades do Firefox 3

Terça-feira, 05 de junho de 2007 - 12h31

JURO QUE NÃO !!!


JURO QUE NÃO !!!
 
Não fui eu que te pedi
Hum.....este abraço
Não fui eu quem te procurou
Fostes tu,
Na madrugada sentida
Que estendestes os teus braços
Fostes tu que me ensinastes
Todos os passos de dança
Do que já por ti sou.
Não fui eu que te pedi,
Não fui, juro que não,
Eu só quero olhar o mar
Sentado com o coração
A embalar a lua
Escutando a tua canção.
Não fui eu que te pedi,
Não fui eu, juro que não,
Nem orquestras,
Nem pianos,
Nem guitarras,
Nem sopranos...
Já devias saber,
Que me basta
O teu olhar
Dentro do meu coração.
 
(autor desconhecido)

FELIZ DIA DOS NAMORADOS

Rating:★★★★★
Category:Other
PARA AQUELES QUE SÃO, JÁ FORAM E SERÃO ETERNOS NAMORADOS . . .



FELIZ 12 DE JUNHO PRA VOCÊ !!!

8 de jun de 2007

VAI DAR AIRTON SENNA, SÓ DEPENDE DE NÓS !!!

Amigos,

RECEBI ESTA NOTÍCIA E ESTOU REPASSANDO.

VAI DAR SENNA !!!! DEPENDE DE NÓS!!!

É A NOSSA VEZ DE RETRIBUIR AS ALEGRIAS QUE ELE NOS DEU DURANTE AS MANHÃS DE DOMINGO.

QUE ORGULHO QUE ELE NOS PASSAVA DE SER BRASILEIROS!

ENTÃO; VAMOS LÁ PESSOAL!

DIVULGUEM PARA QUE TODOS POSSAM VOTAR .

Vote no Senna!!!

O Jornal Corriere della Serra, da Itália, está fazendo uma enquete para
saber qual é considerado o maior piloto de F1 de todos os tempos, mas não
divulgou isso no Brasil, ou seja, só os italianos estão votando e, é claro, preferem os pilotos da Ferrari.
O Schumacher estava ganhando, até que um brasileiro descobriu a parada e
começou a espalhar o site de votação.

Para dar uma força para o Senna, clique em:

http://www.corriere.it/appsSondaggi/pages/corriere/d_96.jsp

Eu já votei é fácil e vale a pena.

Repasse a lista, pois eu não sei até quando dura a votação.

Um ótimo fds pra você.

bjssssss

Lecir

7 de jun de 2007

TESTE SUA PERSONALIDADE - Muito Legal

Este teste foi criado com com base nos conceitos desenvolvidos por Carl G. Jung, Katharine Briggs e Isabel Myers, e está sendo disponibilizado na esperança de que possa ser útil; mas não é o teste MBTI® (MBTI® é uma marca registrada da Consulting Psychologists Press, Inc.) e não tem como objetivo substituir a avaliação de um profissional especializado.

Para cada linha, escolha a opção que melhor se encaixa no seu perfil. Não pense muito no significado das frases; não escolha as "melhores" opções, o teste é anônimo e só você saberá o resultado.

Ao terminar de responder as perguntas, clique em enviar e na mesma hora aparecerá o resultado do teste pra você.  ;-)

                                      

http://wiki.inspiira.org/view/Persona/TesteSimplificado

 

5 de jun de 2007

FELIZ ANIVERSÁRIO, MULHER

Rating:★★★★★
Category:Other
FELIZ ANIVERSÁRIO, MULHER

Luiz Alberto Machado

Hoje eu queria ser um príncipe - mesmo estando cônscio de que não passe de um desafortunado plebeu. Mas, sonhar vale sempre a pena, né não? E, principalmente, sonhando com quem a gente gosta com o maior fervor.

Pois bem, queria ser um príncipe mesmo: viril, espadaúdo, compreensivo, lindo de morrer, daquele tipo astro de cinema, um Apolo de capa de revista - mesmo que eu nada mais seja que um ogro destrambelhado e não valha um tostão furado de serventia nenhuma, mas eu queria sim, de mesmo.

Sim, queria ser mesmo um príncipe e com todas as medidas possíveis que ocupasse seus anseios, preenchesse seus vazios, desvãos, carências, sótãos, e animasse sua vida, sonhos e desejos - mesmo que eu represente um fragmento mínimo e inútil no seu coração, eu queria sim.

Se não um príncipe, me permitisse ao menos "um D´Artagnan para lhe fazer todas vontades"... ou um Lancelot sedutor... ou uma celebridade proeminente - mesmo que me veja como um zé-ninguém, um beócio atarantado, um biltre saliente, mesmo assim, prometo, tornar-me-ia um escravo físico e intelectualmente de você e ao seu dispor para toda precisão.

Assim sendo e esse desejo realizado, de primeira, daria meu reinado - mesmo sabendo que eu não tenha nem onde cair morto.

Depois, escalaria você como a camisa 10 da minha seleção sentimental - mesmo que eu não esteja na sua preferência, nem no foco do seu zoom, eu conseguiria - sabe-se lá como! -, seu passe para torná-la titular absoluta na minha paixão, ah! e como seria!

Daí, eu mostraria por meus versos inauditos e minhas declamações exaltadas que você é a pessoa mais maravilhosa do universo, a mulher mais encantadora de todas arrebatadoras paixões, o ser mais adorável de todas as maravilhas do mundo - mesmo que eu tropece nos solecismos de um poetastro atônito, eu diria e repetiria e reiteraria sim e com todo prazer de minha alma.

Olharia para você não desgrudando um segundo sequer do seu olhar na tentativa de adivinhar todas as suas querências - mesmo que eu não mereça sequer seu desconfiômetro de soslaio, eu faria sim!

Dedicaria integralmente toda felicidade universal para que você se tornasse a mulher mais feliz, mais realizada e mais completa de todos os tempos - mesmo que eu só possua não mais que duas mãos, um sentimento do mundo e um verso desesperador.

Daria minha alma e mais eu tivesse para que jamais sentisse a solidão, o abandono ou a indiferença - mesmo que não me queira ao seu lado e me tenha nas proximidades dos quintos dos infernos de cabeça prá baixo adentro, ah! eu daria sim....

Ah! se príncipe eu fosse, seria festa e fantasia.
Como não sou, só posso dar meu coração.


© Luiz Alberto Machado. Direitos reservados.

*LUIZ ALBERTO MACHADO é poeta, escritor, compositor musical e autor teatral pernambucano, editor do Guia de Poesia do Projeto SobreSites e que escreve regularmente para jornais, revistas e alternativos além de blogs, sites e portais da internet. Já publicou 6 livros de poesias, 5 infantis, 2 de crônicas além de ter vários textos publicados em veículos impressos e virtuais do Brasil e do exterior. Parte do seu trabalho está reunido na sua home www.luizalbertomachado.com.br

Recebi do Luiz, através de e-mail, em 1 de junho/07, dia do meu aniversário...

SANGUE ...

Décimas dedicadas a todos os "Dadores de Sangue", que doam um pouco da sua vida em prol de outras vidas mais necessitadas... O Mote (Quadra) está exposto num monumento em homenagem a todos os "Dadores de Sangue", na vila de Borba.


"Sangue"

Sangue é vida que se doa,
Numa terna e grata prova;
Do amor de uma pessoa
Que pratica a Boa-Nova...

I
Sangue, viçoso e vermelho,
Fonte de vida que aquece...
Brota do corpo, aparece
Nos vasos do nosso aparelho...
Nome, que a lenda fez velho,
Na "falta" que alto se entoa...
Bate no peito, apregoa
Dádivas deste alimento...
Vida, é sangue em movimento,
Sangue é vida que se doa...

II
Brinda Bíblias etéreas,
Como nobre sacrifício...
Faz-se sinal do ofício
Correndo pelas artérias...
Soletra as letras mais sérias
No coração, que renova
O plasma, que se comprova,
Como um contrato de amor...
Quando o seu nome é "Dador",
Numa terna e grata prova...

III
Dá-se um sinal de união,
Nos capilares de quem sente
O corpo sofrido e carente
Dos gestos de compaixão...
Actos, que são o que são,
Na compaixão que ressoa...
Sangue; esperança que voa,
No laço que é transmitido...
Tal como brinde oferecido
Do amor de uma pessoa...

IV
Aurícula de paz e de fé...
Primor de quem dá o que tem...
Pratica os caminhos do bem,
Na dádiva de ser o que é...
Sangue de vida e que até,
Serve argumento que trova...
O gesto que alto se louva;
Saber repartir com os seus...
Como um agente de Deus,
Que pratica a Boa-Nova...


António Prates

: : : LUIZ ALBERTO MACHADO : : :

http://luizalbertomachado.com.br
*LUIZ ALBERTO MACHADO é poeta, escritor, compositor musical e autor teatral pernambucano, editor do Guia de Poesia do Projeto SobreSites e que escreve regularmente para jornais, revistas e alternativos além de blogs, sites e portais da internet. Já publicou 6 livros de poesias, 5 infantis, 2 de crônicas além de ter vários textos publicados em veículos impressos e virtuais do Brasil e do exterior. Parte do seu trabalho está reunido na sua home www.luizalbertomachado.com.br