27 de out de 2015

SEMEANDO E COLHENDO...


A semente é lançada à terra e quer o semeador esteja acordado ou a dormir ela nasce e cresce, sem ele saber como isto se passa. É a própria terra que dá o fruto: aparece primeiro a planta, depois a espiga e mais tarde o grão. E quando a espiga amadurece começam a ceifar, porque chegou o tempo da colheita
 
(Marcos 4,26).



Assim é a vida... 

Lançamos as sementes ao longo do nosso caminho e um dia elas florescem, 
frutificam e quando menos esperamos colhemos o que plantamos. 
E muitas vezes as pequenas sementes dão frutos abundantes, 
porque os desígnios de Deus são misteriosos e insondáveis.

A vida nos dá muitas oportunidades de lançar sementes, 
de fazer o bem sem nada esperar em troca.

Há um momento certo para tudo. 

Talvez ainda não tenha chegado o seu momento de ceifar as espigas, 
de fazer a colheita.

Espera o tempo certo!

Acredite com fé, e segue a sua vida.

Um dia encontrará o campo fértil do amor, 
da amizade, da realização dos seus sonhos e acredite na generosidade. 

Você sempre receberá mais do que espera e quem sabe quando não espera.

Creio que há um tempo certo para que tudo aconteça.

Cultive pois sementes "sãs" na sua alma.



(autor desconhecido)


8 de jul de 2015

TOCAR NA ALMA





"Tocar na alma de uma pessoa é virtude para poucos.


Exige sensibilidade,

amabilidade,

extrema delicadeza e muita,

muita humildade..."




Lecir Marques

8 de mar de 2015

CORAÇÃO DE MULHER

À você, dedico esta linda canção pelo Dia Internacional da Mulher.


CORAÇÃO DE MULHER
As vezes sou Ana chorando às portas do templo
Um grito, um lamento abafado, explodindo por dentro.

Em outras, Dalila, sorrindo mentiras, manipulação

Que sem perceber, só enganam meu triste coração
Só o meu coração feminino
Só o meu coração de mulher
Esse meu coração tantas vezes sem fé




Tem dias que olho no espelho e me vejo Maria

Querendo sentar aos teus pés e esquecer-me do dia.
Em outros, é Marta me olhando cobrando rigor, perfeição
Inconsistente e instável, o meu triste coração.
Sempre assim, coração pequenino
Frágil, meu coração de mulher
Esse meu coração que não perde a fé


De que o Senhor me atende e me abraça
E essa graça acalma a minha dor
Dor que é singular
Dor que é diferente, é da mulher.
O Senhor, que já me amava menina
Pequenina, sonhando até
Em crescer e encontrar o Verdadeiro Amor
Para o meu coração de mulher.


Em outros momentos da vida eu sou Madalena
Dizendo “Eu vi o Senhor! Tudo valeu a pena!”
Mas a roda do mundo girando me torna a mulher de Jó
Desacreditando na vida - eu sou mesmo cinza e pó
Sou Raabe, Miriã, Bate-Seba,
Rute, Lidia e a mulher de Moises
e a pecadora que chora aos teus pés.


De que o Senhor me atende e me abraça
E essa graça acalma a minha dor
Dor que é singular
Dor que é diferente, é da mulher
O Senhor, que já me amava menina
Pequenina, sonhando até
Em crescer e encontrar o Verdadeiro Amor
Para o meu coração de mulher.


Letra e música: Gerson Borges

Amiga,
Não deixe de sonhar e de lutar por seus sonhos! 
Seja uma mulher de fé e de esperança!
Bjs com carinho pra você...

5 de jan de 2015

AINDA DÁ TEMPO...


"Toda caminhada começa com um primeiro passo. 
Onde quer que você esteja neste momento, este é seu ponto de partida. 
Muitos dos nossos sonhos vão sendo deixados de lado por causa de distorções de pensamento do tipo "já estou velho demais", "isso não é para mim", "é muito difícil" ou "não dá mais tempo". 
Dá tempo. Se você estiver vivo, dá tempo. 
A verdade é que nós nunca sabemos quanto tempo temos por aqui, mas enquanto estiver oxigênio entrando nos seus pulmões, existe a esperança.
Não faça do seu corpo um pijama.
Não morra antes da hora."

Beijos com carinho,
Lecir Marques