15 de nov de 2010

EU PRECISO DE VOCÊ.




Nestes dias tão conturbados precisamos aprender uma importante lição: precisamos uns dos outros. A presença de outras pessoas é indispensável e essencial – pessoas que cuidam, pessoas que ajudam, pessoas amigas, pessoas que pensam na gente... Muitas vezes pensamos que podemos cuidar sozinhos das coisas, mas logo que nos vemos diante de algum obstáculo somos obrigados a admitir que precisamos de ajuda. Descobrimos, que não somos tão auto-suficientes quanto pensávamos... 

               Mesmo que a nossa tecnologia esteja avançada pelos procedimentos cada vez mais eficientes, as pessoas continuam sendo o ingrediente essencial da vida. Quando esquecemo-nos disso, acontece algo muito estranho: começamos a tratar as pessoas como inconveniências, como máquinas...   

                Você já passou pela terrível sensação de que ninguém está disposto a ouvi-lo? Como facilmente alguns perdem de vista a razão principal pela qual os modos de proceder foram estabelecidos no começo! Sem pessoas, quem se importaria com a eficiência de uma linha aérea, ou de uma empresa de transporte urbano? Sem pessoas, uma escola não serve a qualquer propósito, um estádio é uma fria estrutura de cimento, e até um templo de igreja é uma concha vazia. Portanto, repito: precisamos uns dos outros.

                Como nenhum de nós é alguém completo, independente, auto-suficiente, supercapaz e todo-poderoso, deixemos de agir como se o fôssemos. Freud escreveu que “Precisamos amar para não adoecer”... É verdade! As pessoas nos são mais importantes do que imaginamos! Acima de tudo, as pessoas são importantes para Deus. E isso deve mudar tanto nossa relação com os outros, quanto a concepção que temos a nosso próprio respeito:

 “Nisto conhecemos o amor: que Cristo deu a Sua vida por nós; e devemos dar nossa vida pelos irmãos. Ora, aquele que possuir recursos deste mundo, e vir a seu irmão padecer necessidade, e fechar-lhe o seu coração, como pode permanecer nele o amor de Deus? Filhinhos, não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade. E nisto conheceremos que somos da verdade, bem como, perante Ele, tranqüilizaremos o nosso coração;(...) e aquilo que pedimos d´Ele recebemos, porque guardamos os Seus mandamentos e fazemos diante d´Ele o que Lhe é agradável. Ora, o Seu mandamento é este: que creiamos em o nome de Seu Filho, Jesus Cristo, e nos amemos uns aos outros, segundo o mandamento que nos ordenou
 (1ª Epístola de João 3,16-23).

2 comentários:

  1. Amei o texto prima, sempre repito para o marido que nós precisamos sempre um do outro e ninguém vive sozinho... bjos .

    ResponderExcluir
  2. É verdade, prima.
    Ele precisa de vc, vc precisa dele.
    Eu preciso de vc e vc precisa de mim e todos nós precisamos de Cristo.

    Um beijão e obrigada pela visita.
    Fica na paz!

    ResponderExcluir

Obrigada por comentar. Volte sempre!